Glossário

Para ajudar no entendimento e maior compreensão sobre o tema acessibilidade e turismo, foi elaborado este glossário com os termos e terminologias mais usuais, baseado na legislação e normas vigentes no país e definições e conceituações utilizadas em instituições de renome internacional. Colaborações serão bem-vindas!
  • Acessibilidade │ Possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos transportes e dos sistemas e meios de comunicação, por pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. (Lei Federal 10.098/2000)
  • Acessibilidade (2) │ Possibilidade e condição de alcance, percepção e entendimento para a utilização com segurança e autonomia de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos. (ABNT NBR 9050/2004)
  • Deficiência │ Redução, limitação ou inexistência das condições de percepção das características do ambiente ou de mobilidade e de utilização de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos, em caráter temporário ou permanente. (ABNT NBR 9050/2004)
  • Deficiência Auditiva │ Perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas freqüências de 500Hz, 1.000Hz, 2.000Hz e 3.000Hz. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Deficiência Física │ Alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física, apresentando-se sob a forma de paraplegia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, nanismo, membros com deformidades congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Deficiência Mental │ Funcionamento intelectual significativamente inferior à média, com manifestação antes dos dezoito anos e limitações associadas a duas ou mais áreas de habilidades adaptativas, tais como: 1. comunicação; 2. cuidado pessoal; 3. habilidades sociais; 4. utilização dos recursos da comunidade; 5. saúde e segurança; 6. habilidades acadêmicas; 7. lazer; e 8. trabalho. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Deficiência Múltipla │ Associação de duas ou mais deficiências. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Deficiência Visual │ Cegueira, na qual a acuidade visual é igual ou menor que 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; a baixa visão, que significa acuidade visual entre 0,3 e 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; os casos nos quais a somatória da medida do campo visual em ambos os olhos for igual ou menor que 6o°; ou a ocorrência simultânea das condições anteriores. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Desenho Universal │ Concepção de espaços, artefatos e produtos que visam atender simultaneamente todas as pessoas, com diferentes características antropométricas e sensoriais, de forma autônoma, segura e confortável, constituindo-se em elementos ou soluções que compõem a acessibilidade. (art. 10, Decreto Federal 5.296/04)
  • Desenho Universal (2) │ Aquele que visa atender a maior gama de variações possíveis de características antropométricas e sensoriais da população. (ABNT NBR 9050/2004)
  • Desenho Universal (3) │ O desenho universal é um modo de concepção de espaços e produtos visando sua utilização pelo mais amplo espectro de usuários, incluindo crianças, idosos e pessoas com restrição de mobilidade, permanente ou temporárias. (Universidade da Carolina do Norte, 1997)
  • Pessoa com mobilidade reduzida │ Aquela que, não se enquadrando no conceito de pessoa portadora de deficiência, tenha, por qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Pessoa com mobilidade reduzida (2) │ Aquela que, temporária ou permanentemente tem limitada sua capacidade de relacionar-se com o meio e de utilizá-lo. Entende-se por pessoa de mobilidade reduzida, a pessoa com deficiência, idosa, obesa, gestante entre outros. (ABNT NBR 9050/2004)
  • Pessoa Portadora de Deficiência │ A que possui limitação ou incapacidade para o desempenho de atividade e se enquadra nas seguintes categorias: deficiência visual, deficiência física, deficiência auditiva, deficiência mental e deficiência múltipla. (Decreto Federal 5.296/2004)
  • Princípios do Desenho Universal │ 1. Uso eqüitativo; 2. Uso flexível; 3. Uso simples e intuitivo; 4. Informação de fácil percepção; 5. Tolerância ao erro; 6. Baixo esforço físico; e 7. Dimensão e espaço para aproximação e uso.
  • Símbolo Internacional de Acesso – SIA │ A indicação de acessibilidade das edificações, do mobiliário, dos espaços e dos equipamentos urbanos dever ser feita por meio do símbolo internacional de acesso. A representação do símbolo internacional de acesso consiste em pictograma branco sobre fundo azul (referência Munsell 10B5/10 ou Pantone 2925 C). Este símbolo pode, opcionalmente, ser representado em branco e preto (pictograma branco sobre fundo preto ou pictograma preto sobre fundo branco) […]. A figura deve estar sempre voltada para o lado direito […]. Nenhuma modificação, estilização ou adição deve ser feita a este símbolo. (ABNT NBR 9050/2004)
  • Tecnologia Assistiva │ Conjunto de técnicas, aparelhos, instrumentos, produtos e procedimentos que visam auxiliar a mobilidade, percepção e utilização do meio ambiente e dos elementos por pessoas com deficiência. (ABNT NBR 9050/2004)
  • Turismo inacessível │ Completamente impraticável por PcD (Pessoa com Deficiência) devido às barreiras naturais e construídas intransponíveis. (Colaboração do sr. Romeu Kazumi Sassaki – graduado em Serviço Social, especialista em Aconselhamento Psicológico de Reabilitação na Área de Deficiência)
  • Turismo Adaptado │ Praticável por algumas PcD (Pessoa com Deficiência) desde que locais e atividades naturais e construídos recebam reformas, adaptações etc. (Colaboração do sr. Romeu Kazumi Sassaki)
  • Turismo Acessível │ Projetado para PcD (Pessoa com Deficiência) na planta de arquitetos, engenheiros, urbanistas, desenhistas industriais e outros. (Colaboração do sr. Romeu Kazumi Sassaki)
  • Turismo Inclusivo │ Projetado na planta com desenho universal aplicado à equiparação de oportunidades para todas as pessoas com ou sem deficiência. (Colaboração do sr. Romeu Kazumi Sassaki)
Anúncios

One response

7 11 2010
Rita de Cássia Silveira Cambruzzi

Prezados.
Foi muito oportuno a visita neste site, pois conseguir estabelecer diferenças entre diferentes termos, que algumas vezes não temos o entendimento correto do conceito e todas as diferenças. Sou de Floria, faço doutorado em São CArlos, SP , em educação especial e, gostaria de manter contato, pois necessito de muito material., agradeço antecipadamente. Rita de Cássia Silveira Cambruzzi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: